Parceria da COFCO International com o IFC rastreia e analisa todo o fornecimento direto de soja no Matopiba

A COFCO International alcançou, em dezembro de 2021, a rastreabilidade total e completou a análise socioambiental de toda a soja adquirida diretamente de seus atuais fornecedores na região do Matopiba, no Cerrado Brasileiro. Esse é mais um importante passo dado pela empresa na busca pelo estabelecimento de uma cadeia de fornecimento de soja sustentável em uma região ambientalmente sensível.

Em 2020, a COFCO International se associou à International Finance Corporation (IFC), membro da Good Growth Partnership, para apoiar uma cadeia de fornecimento de soja mais rastreável e sustentável no Matopiba, uma região localizada dentro de um importante hotspot de biodiversidade do Brasil – o bioma Cerrado.

O projeto faz parte da Good Growth Partnership, uma iniciativa mais ampla, financiada pelo Global Environment Facility (GEF) e liderada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD/ONU), e que reúne uma lista diversa de stakeholders e iniciativas nas cadeias de abastecimento de soja, carne bovina e óleo de palma, com o objetivo de reduzir o desmatamento e permitir o desenvolvimento sustentável.

O principal objetivo do projeto no Matopiba era estabelecer rastreabilidade, ou seja, a capacidade de rastrear a soja desde sua origem até às fazendas, e avaliar essas propriedades utilizando diversos critérios socioambientais. A meta inicial era alcançar 85% do fornecimento direto da COFCO International até o final de 2021, mas foi superada com o atingimento da rastreabilidade de toda a soja adquirida diretamente dos atuais fornecedores desta região.

Os componentes de rastreabilidade e avaliação do projeto envolveram a análise dos contornos das fazendas, imagens de satélite e outras informações geográficas em comparação com as informações públicas disponíveis e outros aspectos de sustentabilidade. A análise considerou o cumprimento das fazendas em relação a:

  • Ministério do Trabalho - Lista de Trabalho Forçado
  • Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) - áreas embargadas
  • Unidades de Conservação
  • Terras Indígenas

O projeto também estabeleceu perfis de conversão de terras para fazendas individuais e avaliou a conformidade dos fornecedores com o Cadastro Ambiental Rural (CAR), um registro eletrônico obrigatório que combina dados geoespaciais de propriedades rurais com suas informações ambientais, incluindo áreas legalmente protegidas. Participaram do projeto as equipes próprias da COFCO International, especialistas da IFC e consultores externos, aliados aos serviços de georreferenciamento da Agrosatelite.

O projeto incluiu capacitação e treinamento, com mais de 1.000 agricultores treinados a partir de metodologias de ensino à distância em 2021. E para o próximo ano, se o cenário da pandemia de COVID permitir, os parceiros do projeto planejam aplicar  treinamentos presenciais para os fornecedores diretos da COFCO International. Os treinamentos promovem práticas sustentáveis que levam à produção de soja livre de desmatamento e conversão de terras.

“Alcançar a rastreabilidade total foi um processo extremamente complexo, que exigiu triagem detalhada das lavouras, monitoramento de dados e análise de imagens, bem como interações diretas com os agricultores”, afirma Julia Moretti, Head Global de Sustentabilidade da COFCO International. “Agora temos total visibilidade de nossa cadeia de abastecimento direto de soja na região, e podemos apoiar os agricultores locais em sua jornada rumo à produção de soja sustentável e economicamente viável”, afirma.

A região do Matopiba abrange mais de 73 milhões de hectares dos estados Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, com 90% de sua cobertura localizada no bioma Cerrado, que é reconhecido como a savana de maior biodiversidade do planeta.

No entanto, com a ascensão do Brasil para se tornar um dos maiores produtores e exportadores de soja do mundo, os ecossistemas do Cerrado estão sob pressão crescente da conversão de terras e expansão agrícola. O Matopiba está na vanguarda dessa expansão.

Com a expectativa de crescimento da área de soja do país na próxima década, a necessidade de proteger as áreas de vegetação nativa é mais urgente do que nunca. Embora a conversão de terras relacionadas à soja no Cerrado esteja diminuindo gradualmente, estudos mostram que o Matopiba em si tem experimentado altas taxas de conversão.

“A IFC está totalmente comprometida em apoiar os líderes da indústria, como a COFCO International, a demonstrarem que é possível monitorar suas cadeias de fornecimento de soja, especialmente em regiões sensíveis como o Cerrado brasileiro”, comentou Tania Kaddeche, Chefe de Manufatura, Agronegócio e Serviços da IFC na América Latina e Caribe. “Embora a rastreabilidade total entre as principais commodities agrícolas do Brasil leve tempo e esforços conjuntos de várias partes interessadas, estamos satisfeitos por termos contribuído para a melhoria do monitoramento da cadeia de fornecimento da COFCO International e em alcançar este marco importante”.

A COFCO International e a IFC, que contribuíram igualmente para financiar o projeto, usaram os serviços dos sistemas de monitoramento de fazendas da Agrosatélite para obter imagens de satélite para monitorar as mudanças na cobertura da terra relacionadas ao desmatamento. A coleta de dados também envolveu equipes comerciais e de sustentabilidade da COFCO International, que facilitaram a cooperação e o diálogo com os agricultores locais.

A COFCO International agora desenvolverá pontos de ação e as próximas etapas sobre como usar os dados para avançar os esforços de sustentabilidade na área. Os resultados do projeto também apoiarão a COFCO International na identificação de oportunidades de mercado para soja livre de desmatamento e conversão.